Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
Rastrear minha compra
23/01/2023

A Crise dos 9 anos e o fim da infância

Ao atravessar o Rio Rubicão, rumo a conquista de Roma, Júlio César seguiu um caminho sem volta, transpor o curso de águas era proibido e seria considerado um ato de guerra. Por isso, "a sorte estava lançada" assim que começou a travessia irreversível.  

Entre 8 e 12 anos as crianças enfrentam uma travessia parecida, em suas devidas proporções, é claro, e por isso a “crise dos nove anos” também é chamada de “Rubicão”.  De um lado a infância se desfaz diante de seus olhos, o corpo crescido pode começar a se transformar em preparação ao que está do outro lado, a adolescência que se aproxima, ainda incerta e assustadora.

Deixar a infância para trás não é um processo simples, a consciência da finitude da vida, da realidade como ela é - muitas vezes dura e triste - e a humanidade dos pais apaga o brilho e magia da infância.

O luto causado por todo esse desenrolar pode se apresentar de muitas maneiras, algumas naturais, outras mais difíceis de lidar. Emoções como: medo, inquietação, ansiedade e agressividade são comuns nessa idade. Muitas crianças passam a ter dificuldade para dormir em seus quartos sozinhas no escuro, voltam a fazer xixi na cama, têm dificuldade de concentração, crises de choro e apresentam maior necessidade da presença dos pais.

Quando começa ficar tranquilo, fica difícil de novo, não é mesmo? Como pais, também não será uma fase fácil. Pelo contrário, as reações do seu filho podem parecer extremas e dramáticas demais, contudo, tenha em mente que dentro dele o que se passa é realmente extremo.

O que fazer então?

Aqui vão algumas dicas práticas para ajudá-los nesse momento:


✔️Atividade física e contato com a natureza: são ótimos em todas as fases da vida, mas em momentos difíceis têm papel ainda mais importante.

✔️Use e abuse da leitura: aventuras épicas com heróis superando desafios e fábulas cheias de ensinamentos são ótimas para passar valores e conselhos.

✔️Rotina do sono: esse costuma ser um momento desafiador, então se prepare para um tempo de proximidade, colo e carinho. Ler, conversar e agradecer, pode ajudá-los.  

✔️Estimule o autoconhecimento e a empátia: olhar para si, entender o que sente e como lidar com isso é uma caminhada que todos da família podem fazer juntos.

✔️Tenha paciência e cultive o respeito mútuo.

É um momento de acolhimento, suporte emocional e de reforçar o que tentou ensinar até agora. Acalme seu coração, você não está fazendo nada errado, como Júlio César conclui a travessia com sucesso, seu filho chegará mais forte do outro lado, ele tem um mundo inteiro para conquistar e você estará ao seu lado para apoiá-lo quando precisar.